A ONU comemora o Dia da Fraternidade Humana com um apelo à promoção a tolerância e ao diálogo.

15.02.2021 - UN News Centre

This post is also available in: Espanhol

A ONU comemora o Dia da Fraternidade Humana com um apelo à promoção a tolerância e ao diálogo.
(Imagem da Unicef-Giovanni Diffidenti)

A jornada se comemora pela primeira vez enquanto o mundo adota atitudes discriminatórias e atos de ódio. “A diversidade cultural e a liberdade de crenças fazem parte da rica tapeçaria das nossas civilizações” afirma António Guterres e apela à compreensão e ao diálogo religioso.

No mundo de hoje atitudes discriminatórias arraigadas continuam a ser adotadas e comprometidas por atos de intolerância e crimes de ódio contra determinadas pessoas ou grupos pelo único motivo de suas religiões ou crenças, sua etnia, seu gênero ou sua orientação sexual, disse esta quinta o Secretário Geral da ONU.  

Ao comemorar pela primeira vez o Dia Internacional da Fraternidade Humana, António Guterres afirmou “que esses atos infames são uma afronta contra os direitos humanos acordado internacionalmente e contra os valores das Nações Unidas”.

A diversidade cultural e a liberdade de crenças fazem parte da rica tapeçaria de nossas civilizações”, apontou na sua mensagem para a jornada.

Apologia do ódio

O evento foi proclamado em dezembro pela Assembleia Geral da ONU frente a profunda preocupação devida as ações que fazem apologia do ódio religioso e de outro tipo. Que sufocam o espírito da tolerância e o respeito pela diversidade, especialmente em um momento no qual o mundo enfrenta a crise sem precedentes do COVID-19, que exige por uma resposta mundial baseada na unidade, na solidariedade e na cooperação mundial renovada.

Na resolução que estabelece a jornada internacional, o máximo órgão deliberativo, “convida a todos os Estados Membros a seguir promovendo a cultura da paz para ajudar a fazer realidade da paz e o desenvolvimento sustentável, em especial comemorando os dias internacionais, regionais e nacionais ao respeito e mobilizando os esforços da comunidade internacional com olhar a promover a paz, a tolerância, a inclusão, a compreensão e a solidariedade”.

Diálogo inter-religioso

O Secretário Geral parabenizou aos Emirados Árabes Unidos e ao Egito por ter impulsado a resolução e aplaudiu a todos os Estados copatrocinadores. Também fez referência ao documento “A fraternidade humana pela paz mundial e a convivência comum” assinado pelo Papa Francisco e pelo Grande Imán Ahmad al-Tayyib en 2019, afirmando que essa declaração e um modelo de harmonia interconfessional e solidariedade humana.

A ONU afirmou que na situação atual, a contribuição que o diálogo, entre todos os diferentes religiosos podem ajudar para que se conheçam e se entendam melhor, os valores comuns compartilhados por toda humanidade.

“No Dia Internacional da Fraternidade Humana, nos comprometemos a fazer grandes esforços para promover a tolerância, o entendimento e o diálogo culturais e religiosos” falou Guterres.

Mais necessário que nunca 

O representante para a Aliança de Civilizações somou a mensagem do líder da ONU, ao confirmar que a comemoração do Dia Internacional da Fraternidade Humana e hoje mais necessária que nunca considerando a fragmentação do mundo atual.

“Não somente enfrentamos as ramificações de uma pandemia, mas também ao vírus contagioso de ódio, discriminação e racismo. O antídoto é a fraternidade humana que encarna a compaixão, a solidariedade, a unidade e o respeito mútuo” disse Miguel Moratinos.

Duplo reconhecimento 

Latifa Ibn Ziaten recebeu juntamente com o Secretário Geral, António Guterres, o Prêmio Zayed de Fraternidade Humana. Foto IMAD Association

Em relação com isso, o Secretário Geral da ONU é o co-recebedor de um prêmio inspirado na declaração de 2019 assinada pelo Papa Francisco e o Grande Imam de Al-Azhar.

Guterres e o ativista franco-marroquino Latifa ibn Ziaten receberam o Prêmio Zayed a Fraternidade Humana durante um evento virtual separado comemorado na quinta-feira pela manhã desde Abu Dabhi Emirados Árabes Unidos.

Em seu discurso de aceitação o Secretário Geral parabenizou a Ibn Ziaten, que trabalha para aumentar a conscientização sobre o extremismo religioso, depois de ter perdido seu filho, Imad, em um ataque terrorista em 2012.

“Seus dedicados esforços para apoiar aos jovens e promover a compreensão mútua, que surge de uma imensa tragédia pessoal tem ganhado admiradores em casa e fora dela” disse.

Guterres doará o prêmio de 500.000 mil dólares para o Escritório da agência da ONU para os Refugiados, ACNUR “para reforçar seus esforços indispensáveis na proteção do mais vulnerável da família humana: os deslocados pela força”.


Traduzido do espanhol para o português por Ivy Miravalles / Revisado por Tatiana Elizabeth 

Categorias: Diversidade, Humanismo e Espiritualidade, Internacional
Tags: ,

Boletim diário

Digite seu endereço de e-mail para assinar o nosso serviço de notícias diárias.

Search

Whatsapp

Pressenza Whatsapp

Informe Pressenza

Informe Pressenza

Caderno de cultura

Caderno de cultura

O Princípio do fim das armas nucleares

Documentário 'RBUI, o nosso direito de viver'

Canale YouTube

International Campaign to Abolish Nuclear Weapons

International Campaign to Abolish Nuclear Weapons

Arquivo

xpornplease pornjk porncuze porn800 porn600 tube300 tube100 watchfreepornsex

Except where otherwise note, content on this site is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 International license.